Licitação do Nova Aliança não houve participantes.

A modalidade era comunitário, porém nenhuma empresa apareceu. O motivo mais consolidado para isso é o fato de que a prefeitura pretende fazer empréstimo financeiro na caixa para pagar as empreiteiras a vista. CURIOSIDADE: O projeto que prevê empréstimo financeiro para asfaltar a fase II do Nova Aliança já estava pronto antes mesmo da licitação ter sido deserta.

Ultimamente muitos vinham se perguntando o real motivo das últimas três licitações de pavimentação asfáltica, na modalidade comunitário, terem sido desertas. Em ambas as empreiteiras não participaram. Fomos informados que o Projeto solicitando empréstimo financeiro para asfaltar os bairros, Ana Eliza, Imperial, Independência e Nova Aliança (faseII) já está em tramitação na Câmara de vereadores e foi encaminhado pelo poder executivo.

Ainda não tivemos acesso a todo material para saber se junto ao projeto inclui o estudo de impacto financeiro municipal, pois o empréstimo financeiro realizado diretamente na Caixa Econômica Federal tem que ser pago em 10 anos, diferente do empréstimo do Paraná Cidades que tem um prazo de 20 anos.

O valor do empréstimo será de 15 milhões e a garantia de pagamento ficará vinculada a Fonte livre, com o repasse do FPM – Fundo de Participação dos Municípios e também ao ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias de Serviços, o mesmo utilizado para contratação de funcionários e folha de pagamento.

Sobre o Projeto: Há duas semanas, a vereadora Eliana Trautwein colocou um requerimento solicitando que a Prefeitura realizasse esse método, o pedido foi visando a pavimentação destes bairros citados e alguns trechos da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *